Blog

Dica de turismo: Cinema Paradiso, o museu do cinema


Salvatore Di Vita, o Totó, é um cineasta bem-sucedido que vive em Roma, na Itália. Um dia ele recebe a notícia da morte de um amigo do passado e as lembranças o fazem recordar de sua infância e de como nasceu a paixão pelo cinema. Essa é a narrativa que marca o filme ítalo-francês Cinema Paradiso, de 1988.

A história de Totó confunde-se com a de Manoel Francisco Coutinho, o Manoel do Cinema, como é conhecido aqui em São Bento do Sapucaí, um cinegrafista apaixonado pela sétima arte e fundador Cinema Paradiso. E aproveitando que hoje, 16 de junho, é comemorado o Dia Nacional do Cinema, nós vamos contar mais sobre essa atração turística que é parada obrigatória para os cinéfilos que visitam nossa cidade!

Após reunir doações de objetos cinematográficos por quase 20 anos, Manoel construiu um acervo riquíssimo, composto por filmes, câmeras, projetores, lâmpadas, cartazes, entre outros equipamentos raros. Então, decidiu liberar um cômodo de sua casa e adaptar o espaço para visitação pública, a fim de compartilhar aquilo com mais pessoas. Assim surgia o Cinema Paradiso – O Museu do Cinema, um dos poucos museus especializados no país.

O museu é aberto ao público nos finais de semana e os visitantes não precisam pagar nada para conhecer o espaço, que tem como objetivo passar ao público emoções, alegrias e recordações de um passado de glórias dos antigos cinemas de rua, compartilhando com cada visitante as histórias passadas dentro das salas de cinema nos áureos tempos.

Quem visita o Museu do Cinema encontra um acervo raro, construído ao longo de duas décadas, como dois projetores de 35 milímetros funcionando perfeitamente. Esse tipo de projetor foi muito utilizado no século 19 e até o final do século 20, mas acabou sendo substituído pela tecnologia digital. Os visitantes também podem ter acesso a projetores de 8 e 16 milímetros, cartazes originais de filmes pintados à mão, fotos de artistas, carvão de projeção, filmadoras, filmes, lâmpadas, ingressos antigos, dentre outros equipamentos. Dentre os filmes mais lembrados pelos visitantes, destaque para praticamente todos de Amácio Mazzaropi e também para Marcelino Pão e Vinho, de 1955.

Além do Cinema Paradiso, Manoel mantém um projeto que exibe filmes semanalmente para a população sambentista, o “Cine Galeria”, que tem como objetivo levar filmes para todas as idades e gêneros e também ser um ponto de encontro da cidade. As sessões acontecem toda quinta-feira, às 20h, na Galeria A, localizada na Rua Afonso de Carvalho, 207.

O Cinema Paradiso fica localizado na Praça Adhemar de Barros, 61. Para mais informações, acesse a página do museu no facebook: https://www.facebook.com/museudocinema/.

Fotos: divulgação.